giliard

Em mais um ano tomado pela pandemia, porém com vacina, houve um cenário melhor para o cinema diferentemente de 2020. Os cinemas – aos poucos -, voltaram, festivais internacionais como Cannes e Veneza de forma presencial também voltaram a acontecer, além do streaming está cada vez mais em alta para filmes ambiciosos e não apenas com séries como era há alguns anos. Assim, filmes no cinema em 2021 ou em streaming tiveram aos montes, cabe a nós curti-los da nossa maneira.

O problema de elaborar uma lista assim é por conta do calendário de lançamentos que é estranho em território nacional e na gringa. Por exemplo, há filmes lançados em 2021 nos EUA ou em Cannes que não foram lançados ainda no Brasil, seja nos cinemas ou VOD (video on demand). Um filme que gostaria de ter assistido muito nesse ano, porém o lançamento nos cinemas brasileiros será apenas em 20 de janeiro de 2022, é Licorice Pizza, de Paul Thomas Anderson. Certamente era um filme para estar nessa lista, mas infelizmente não estará.

Com isso em mente, listarei 10 filmes vistos no ano que mescla grandes produções e também filmes menores, sem muita visibilidade para o grande público (exceto na temporada de premiações).

 

Spencer

De Pablo Larrain, lançamento nos cinemas em fevereiro.

Kristen Stewart dá vida à Diana nesse drama que narra os últimos dias do casamento da Princesa de Gales com o Príncipe Charles. É uma obra ficcional que recria alguns dias da vida da Princesa em meio aos tumultos do seu casamento. Não é uma obra biográfica, o que pode chatear aos mais desavisados fãs da Princesa Diana (recomendo The Crown para quem procura algo que retrata mais de forma biográfica a Família Real).

lady-diana-kristen-stewart-spencer

Foto: Reprodução

 

Dune

De Denis Villeneuve, disponível na HBO Max.

Adaptação da obra literária de Frank Herbert, o filme aborda cerca de metade do primeiro livro lançado na década de 1960. Com um grande elenco, o filme é grandioso: ambientação, efeitos visuais estonteantes, edição de som, atuação, etc. Com a continuação já anunciada, essa franquia pode ser o que alguns chamam de o novo “O Senhor dos Anéis” da atual geração dos cinemas.

Dune

Foto: Reprodução

 

King Richard

De Reinaldo Marcus Green, disponíveis em poucos cinemas de algumas grandes capitais.

Baseado numa história real, o filme estrelado por Will Smith retrata o início da carreira das tenistas Venus e Serena Williams. Com um “plano” em sua mente, Richard Williams busca a todo custo treinar as suas filhas para se tornarem grandes tenistas, em outras palavras, as melhores da história (o que não é spoiler, e todo mundo sabe que elas conseguiram).

King Richard

Foto: Reprodução

 

Judas and the Black Messiah

De Shaka King, disponível na HBO Max.

Drama biográfico retrata a história de Fred Hampton, líder do Partido dos Panteras Negras nos anos 60. Na trama, um infiltrado tenta obter informações de dentro do partido para o FBI. Daniel Kaluuya, interpreta Fred Hampton, papel pelo qual ganhou o Oscar de Melhor Ator em 2021.

Judas-and-the-Black-Messiah

Foto: Reprodução

 

Spider-Man: No Way Home

De Jon Watts, atualmente em cartaz nos cinemas.

Conclusão da nova trilogia do amigão da vizinhança, No Way Home é um montante de nostalgia e fan service, além de conexão com o já conhecido MCU. Com uma aclamação de público e crítica, o filme abre novos caminhos para o futuro do personagem que agora não estará mais dependente dos Vingadores.

Spider-Man

Foto: Reprodução

 

Lamb

De Valdimar Jóhannsson, disponível em plataformas digitais para compra ou aluguel.

É o filme mais estranho dessa lista. Uma produção escandinava que mostra um casal vivendo numa fazenda remota na Islândia trabalhando com criação de cordeiros, com poucos diálogos o filme cria um ambiente de tensão a todo instante que intriga e nos deixa curiosos com o que vai acontecer em seguida. O final é algo que deixa o telespectador chocado. É um filme que está atualmente pré-indicado ao prêmio de Melhor Filme Internacional no Oscar.

Lamb

Foto: Reprodução

 

The Hand of God

De Paolo Sorrentino, disponível na Netflix.

Situado na Nápoles da década de 1980, esse filme italiano acompanha o jovem fã de futebol, Fabietto (Filippo Scotti), que aspira ser um diretor de cinema. Com sua família num tanto quanto disfuncional, nos é mostrada a expectativa da recém contratação do Maradona pelo time local, o Napoli, e também pela Copa do Mundo de 1986. Porém, tudo muda quando uma tragédia familiar ocorre e o jovem precisa decidir seu futuro. Assim como Lamb, também postulante ao Oscar de Melhor Filme Internacional.

 

The Hand of God

Foto: Reprodução

 

Belfast

De Kenneth Branagh, previsão para chegada nos cinemas em fevereiro.

Protagonizado Jude Hill, de 11 anos, em seu primeiro papel num longa-metragem, Belfast nos leva à cidade de mesmo nome, capital da Irlanda do Norte em 1969 quando ocorria confrontos entre católicos e protestantes, e em meio a isso, o filme mostra o cotidiano do pequeno Buddy (Jude Hill) com sua família que além dos confrontos religiosos, mostra as dificuldades da classe trabalhadora e a busca de uma vida melhor.

Belfast

Foto: Reprodução

 

The Power of the Dog

De Jane Campion, disponível na Netflix.

Baseado no livro de mesmo nome, o filme é uma sequência de uma tensão crescente que nos faz esperar a qualquer momento por algo trágico. Colocando em cheque questões de masculinidade, a obra nos surpreende em mostrar facetas dos personagens em que a princípio, não era facilmente de se imaginar. Em uma atuação fenomenal de Benedict Cumberbatch, e recheado com grande elenco, esse filme certamente será um dos principais da 94ª edição do Oscar.

The power of the dog

Foto: Reprodução

 

CODA

De Sian Heder, disponível para aluguel e compra em plataformas digitais.

CODA (ou “Children of Deaf Adults“), também intitulado no Brasil como “No Ritmo do Coração” retrata a relação de Ruby Rossi (Emilia Jones), única falante numa família em que seus pais e seu irmão são surdos. Tendo que se decidir entre ser intérprete da sua família no trabalho de pesca, cujo todos dependem dela, ou, seguir seu sonho de cantar e entrar na faculdade de música e viver sua paixão. O filme tem uma execução simples porém que toca muito. Não é o melhor dessa lista, mas é o que mais facilmente vai te fazer se emocionar e sorrir.

CODA

Foto: Reprodução

 

Com isso, finalizo a lista. Há inúmeros outros filmes que poderiam estar nessa lista, mas infelizmente tive que selecionar apenas 10. Mas vale fazer uma menção honrosa para alguns, que são: The French Dispatch, Malignant, Candymantick, tick… BOOM!.

Siga no Letterboxd para mais filmes. Ou mais conteúdos no meu blog. 🙂